Segurança do paciente: notificação de incidentes na Unidade de Terapia Intensiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v8i1.2076

Palavras-chave:

Segurança do paciente. Erros médicos. Unidades de Terapia Intensiva. Erros de medicação. Flebite.

Resumo

OBJETIVO: descrever a notificação de incidentes na unidade de terapia intensiva após implementação do Programa Nacional de Segurança do Paciente. MÉTODO: estudo retrospectivo, do tipo descritivo de abordagem quantitativa, realizado na unidade de terapia intensiva de um Hospital Privado do município de Salvador, Bahia, Brasil, nos meses de novembro e dezembro de 2016. RESULTADOS: a amostra de incidentes foi de 210 notificações, que revelaram 80% (n=168) por erro de medicação. Foram encontradas 11% (n=23) notificações por exteriorização de dispositivos; 4,8% (n=10) por flebite e um total de 4,3% (n=9) referentes à lesão por pressão. Não existiram notificações de queda no período estudado. CONCLUSÃO: O levantamento das notificações dos incidentes, mesmo existindo subnotificações, evidencia o tipo de atendimento prestado pela organização e a preocupação com a segurança do paciente

 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Marcela Vieira Lordelo, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
    Especialista em Terapia Intensiva e Alta Complexidade.
  • Glicia Gleide Gonçalves Gama, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP).
    Professor Adjunto de enfermagem.

Downloads

Publicado

11.04.2019

Edição

Seção

Artigos Originais

Como Citar

1.
Lordelo MV, Gama GGG. Segurança do paciente: notificação de incidentes na Unidade de Terapia Intensiva. Rev Enf Contemp [Internet]. 11º de abril de 2019 [citado 19º de julho de 2024];8(1):33-40. Disponível em: https://journals.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/2076

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)