QUEDA EM IDOSOS: CAUSAS EXTRÍNSECAS E INTRÍNSECAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS / FALL IN THE ELDERLY: EXTRINSIC AND INTRINSIC CAUSES AND CONSEQUENCES

Autores

  • Thamiris Santos Freitas FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE (FAINOR)
  • Aldrina da Silva Confessor Cândido
  • Iolando Brito Fagundes

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v3i1.292

Palavras-chave:

Envelhecimento, Saúde do idoso, Acidentes por quedas, Prevenção de acidentes, Enfermagem

Resumo

Envelhecimento é o processo que fragiliza adultos saudáveis, diminuindo suas reservas fisiológicas e gerando o aumento da vulnerabilidade a muitas enfermidades. Queda é um dos principais problemas da pessoa idosa. É definida como um deslocamento sem intenção do corpo a um nível inferior em relação a posição inicial, sem conseguir correção em tempo hábil. determinado por circunstancias multifatoriais comprometendo a estabilidade. Esse evento é constituído por elementos causais classificados como intrínsecos e extrínsecos. Nesta perspectiva, o objetivo deste artigo foi verificar de que maneira a enfermagem pode contribuir para a redução da incidência de queda em idosos. Com esse intuito, foi feita uma pesquisa bibliográfica de literatura nacional sobre o tema, tendo como base textos do Medline, Lilacs, Scielo, biblioteca virtual de saúde, bem como, livros, textos e dissertações. Os resultados desta pesquisa, permitiram demonstrar que a maioria das quedas ocorrem em idosos do sexo feminino, a maioria estão na faixa etária entre os 70 e 79 anos e residem acompanhados, e tem como principal local de queda o domicílio. A pesquisa constata, também, que a identificação dos fatores intrínsecos, decorrentes de processos fisiológicos ou patológicos do envelhecimento e as causas extrínsecas, representadas pelos fatores ambientais, são essenciais no momento de se estabelecer as medidas preventivas para as quedas.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Thamiris Santos Freitas, FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE (FAINOR)

    Envelhecimento é o processo que fragiliza adultos saudáveis, diminuindo suas reservas fisiológicas e gerando o aumento da vulnerabilidade a muitas enfermidades. Queda é um dos principais problemas da pessoa idosa. É definida como um deslocamento sem intenção do corpo a um nível inferior em relação a posição inicial, sem conseguir correção em tempo hábil, determinado por circunstancias multifatoriais comprometendo a estabilidade. Esse evento é constituído por elementos causais classificados como intrínsecos e extrínsecos. Nesta perspectiva, o objetivo deste artigo foi verificar de que maneira a enfermagem pode contribuir para a redução da incidência de queda em idosos. Com esse intuito, foi feita uma pesquisa bibliográfica de literatura nacional sobre o tema, tendo como base textos do Medline, Lilacs, Scielo, biblioteca virtual de saúde, bem como, livros, textos e dissertações. Os resultados desta pesquisa, permitiram demonstrar que a maioria das quedas ocorrem em idosos do sexo feminino, a maioria estão na faixa etária entre os 70 e 79 anos e residem acompanhados, e tem como principal local de queda o domicílio, e ainda que se devem considerar os fatores extrínsecos decorrem de processos fisiológicos ou patológicos do envelhecimento e as causas extrínsecas, representadas pelos fatores ambientais como essenciais no momento de estabelecer as medidas preventivas para as quedas.

  • Aldrina da Silva Confessor Cândido

    Enfermeira, docente da Faculdade Independente do Nordeste, doutoranda em Humanidades e Arte com ênfase em Ciências da Educação, pela Universidad Nacional de Rosário, Santa Fé, Argentina

  • Iolando Brito Fagundes

    Docente da Faculdade Independente do Nordeste, Biólogo, Doutor em Zoologia pela Universidade Federal de Viçosa (área de concentração: entomologia). Histologia e Embriologia. 

Downloads

Publicado

25.08.2014

Edição

Seção

Estudos de Revisão: Sistemática ou Integrativa (apenas)

Como Citar

QUEDA EM IDOSOS: CAUSAS EXTRÍNSECAS E INTRÍNSECAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS / FALL IN THE ELDERLY: EXTRINSIC AND INTRINSIC CAUSES AND CONSEQUENCES. (2014). Revista Enfermagem Contemporânea, 3(1). https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v3i1.292

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >>