ATUAÇÃO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA NO ATENDIMENTO À MULHER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA

Autores

  • Joselito Santos Faculdade Independente do Nordeste
  • Maria Seleste Souza Silva Dantas Faculdade Independente do Nordeste
  • Luciana Araújo dos Reis Faculdade Independente do Nordeste
  • Stênio Fernando Pimentel Duarte Faculdade Independente do Nordeste

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v3i1.298

Palavras-chave:

Equipe de enfermagem, ESF, Lei, Política, Violência contra a mulher

Resumo

A violência contra a mulher constitui um importante problema de saúde pública no Brasil e requer um conjunto de políticas articuladas que envolvam gestores e profissionais para o enfrentamento do problema em todo o território nacional. Neste sentido, o objetivo deste trabalho é identificar a atuação da equipe de enfermagem em Unidades de Saúde da Família no atendimento à mulher vítima de violência, a partir dos conhecimentos que possuem e de suas percepções em torno do problema. Foram incluídos 25 profissionais da equipe de enfermagem em USF da zona urbana de Vitória da Conquista - BA, os quais responderam a um questionário estruturado mediante consentimento informado. A maioria (92%) dos profissionais considera a violência e violência contra a mulher (80%) como temas de seu interesse, tendo 44% classificado a violência contra a mulher como um problema cultural; 52% afirmaram ter conhecimento sobre a política de proteção a mulher; 52% das profissionais reportaram casos de violência contra a mulher identificados em sua unidade de saúde, tendo a maioria (52%) encaminhado a vítima para o aconselhamento. A maioria das profissionais (64%) não integra a violência contra a mulher no planejamento e ações de assistência da unidade; 84% nunca realizaram cursos de capacitação e atualização em violência contra a mulher e 68% referiram haver dificuldades da equipe para lidar  com a violência contra a mulher. Em relação ao conhecimento sobre as leis, 36% nunca ouviram falar da Lei nº 11.340/2006. Pela abrangência da legislação e pelo alcance que deseja ter para proteger as mulheres e acolhê-las no âmbito de uma política integrada e em rede, cabe aos profissionais de saúde e gestores de todos os níveis, maior empenho e articulação intersetorial para conhecer e efetivar essas leis.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Joselito Santos, Faculdade Independente do Nordeste

    Doutor em Ciêncas Sociais

    Docente?Pesquisador da Faculdade Independente do Nordeste

    Núcleo de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão 

  • Maria Seleste Souza Silva Dantas, Faculdade Independente do Nordeste
    Concluinte do Curso de Enfermagem da Faculdade Independente do Nordeste (FAINOR)
  • Luciana Araújo dos Reis, Faculdade Independente do Nordeste
    Profª DsC Luciana Araújo dos ReisPós-Doutoramento em Saúde Coletiva/UFBA-ISCMestrado e Doutorado em Ciências da Saúde/UFRNEspecialista em Saúde Pública/FacinterEspecialista em Ativação de Processos de Mudança na Formação Saúde/ FiocruzDocente Titular/FAINORCoordenadora do Núcleo de Pesquisa/FAINORCoordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre Envelhecimento e Obesidade
  • Stênio Fernando Pimentel Duarte, Faculdade Independente do Nordeste

    Doutor em Ciências pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2006).  

    Docente/Pesquisador da Faculdade Independente do Nordeste

Downloads

Publicado

25.08.2014

Edição

Seção

Artigos Originais

Como Citar

1.
Santos J, Dantas MSSS, Reis LA dos, Duarte SFP. ATUAÇÃO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA NO ATENDIMENTO À MULHER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA. Rev Enf Contemp [Internet]. 25º de agosto de 2014 [citado 30º de maio de 2024];3(1). Disponível em: https://journals.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/298

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)