PERCEPÇÕES DE PUÉRPERAS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA INSTITUCIONAL DURANTE O TRABALHO DE PARTO E PARTO: REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Bárbara Angélica Gómez Pérez Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Edilaine Varjão Oliveira Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Mariana Santos Lago Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v4i1.472

Palavras-chave:

Violência Institucional, Parto Normal, Poder, Gênero

Resumo

Para o presente estudo foi realizado uma pesquisa bibliográfica integrativa com abordagem qualitativa do tipo meta-estudo qualitativo. É um modelo de investigação secundária qualitativa feita através da narrativa biográfica composto por relatos de fonte primária de pesquisa qualitativa. Este estudo objetivou-se analisar os resultados de pesquisas sobre as percepções de puérperas vítimas de violência institucional no seu trabalho de parto e parto, relacionando com poder e gênero. A amostra foi composta por dez artigos indexados na base de dados LILACS, no período de 2002 a 2013. A caracterização da violência foi embasada nas categorias de gênero e poder, na qual a partir da leitura foram surgindo várias temáticas. Constatou-se que a violência institucional está relacionada com gênero, devido à atitude dos profissionais de tentativa ou consolidação de dominação do corpo e da mente feminina, de forma persuasiva e invasiva. Os resultados desta revisão corroboram a importância de mais pesquisas sobre este tema. Dessa forma, entendemos que para que haja uma mudança neste cenário deve haver o empoderamento de conhecimentos pelas gestantes, mudanças na formação acadêmica dos profissionais e criações de políticas públicas que garantam o direito da mulher.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Bárbara Angélica Gómez Pérez, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
    Enfermeira Obstetra, mestre em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia. Professora Auxiliar do Curso de Enfermagem da Universidade do Estado da Bahia.
  • Edilaine Varjão Oliveira, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
    Atualmente é integrante do grupo de pesquisa NUPEIS - Saúde da Mulher, no qual trabalha com pesquisa e extensão. Superior cursando na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, 9º Semestre, Novembro de 2014.
  • Mariana Santos Lago, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

    Graduanda do curso de enfermagem da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

     

Downloads

Publicado

28.08.2015

Edição

Seção

Estudos de Revisão: Sistemática ou Integrativa (apenas)

Como Citar

1.
Gómez Pérez BA, Oliveira EV, Lago MS. PERCEPÇÕES DE PUÉRPERAS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA INSTITUCIONAL DURANTE O TRABALHO DE PARTO E PARTO: REVISÃO INTEGRATIVA. Rev Enf Contemp [Internet]. 28º de agosto de 2015 [citado 16º de junho de 2024];4(1). Disponível em: https://journals.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/472

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)