MÃES E FILHOS ATRÁS DAS GRADES: UM OLHAR SOBRE O DRAMA DO CUIDAR DE FILHOS NA PRISÃO

Autores

  • Maísa Feliciano do Amaral
  • Tânia Christiane Ferreira Bispo

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v5i1.836

Palavras-chave:

Presídio feminino, Cuidados pós-parto, Prisão

Resumo

O presente estudo objetivou conhecer as condições de saúde relacionadas aos cuidados à puérpera e seu filho na realidade prisional de um conjunto penal Feminino da Bahia, identificando ações e cuidados relacionados à puérpera privada de liberdade e seu recém-nascido. Tratou-se de um estudo de campo com enfoque qualitativo com a população carcerária feminina de gestantes e puérperas de um presídio. Foi utilizado como instrumento de pesquisa entrevista semi- estruturada e grupo focal realizada com seis puérperas presidiárias. Através da análise de conteúdo foram determinadas três categorias: Cuidados x Negligências à mulher no puerpério: a privação da maternidade; Cuidados x negligências ao bebê: os pequenos invisíveis e Separação mãe-filho: uma segunda penalização. Como resultado foi possível evidenciar que o sistema penitenciário feminino encontra-se despreparado na sua estrutura e na oferta de profissionais capacitados para lidar com as especificidades das gestantes, puérperas e seus filhos dentro do contexto da prisão. É preciso que a sociedade conheça como se dá o cuidar de filhos na prisão e que os profissionais da enfermagem conheçam a sua importância também no cenário das mulheres privadas de liberdade.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Maísa Feliciano do Amaral

    Enfermeira, graduada pela Universidade do Estado da Bahia. Pós Graduanda em Cuidados Críticos em Enfermagem: urgência e emergência pela Universidade Salvador - UNIFACS. Salvador, Bahia, Brasil. Integrante do Projeto Ser mulher, estar grávida e presidiária: difíceis caminhos, do Núcleo de Pesquisa Interfaces em Saúde – NUPEIS. 

  • Tânia Christiane Ferreira Bispo

    Enfermeira, doutora e Pós-doutora, em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva da UFBA- ISC/UFBA, Mestre em Enfermagem na Atenção à saúde da Mulher, Especialista em Enfermagem Obstétrica. Professora Adjunta da UNEB. Salvador, Bahia, Brasil. Coordenadora do projeto de pesquisa: Ser mulher, estar grávida e presidiária: difíceis caminhos e do Núcleo de Pesquisa Interfaces em Saúde -  NUPEIS.

Downloads

Publicado

26.08.2016

Edição

Seção

Artigos Originais

Como Citar

1.
Amaral MF do, Bispo TCF. MÃES E FILHOS ATRÁS DAS GRADES: UM OLHAR SOBRE O DRAMA DO CUIDAR DE FILHOS NA PRISÃO. Rev Enf Contemp [Internet]. 26º de agosto de 2016 [citado 22º de maio de 2024];5(1). Disponível em: https://journals.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/836

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)