Segurança e aplicação da plataforma vibratória em pacientes hospitalizados: uma revisão sistemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v10i4.3251

Palavras-chave:

Unidade de Terapia Intensiva. Hospitalização. Força Muscular.

Resumo

INTRODUÇÃO: Um curto período de hospitalização, se acompanhado de imobilidade, pode ser capaz de promover declínio das funções musculoesqueléticas, gerando impacto negativo na funcionalidade e qualidade de vida. Com isso, tem-se tornado cada vez mais comum a adoção de estratégias terapêuticas como o uso da plataforma vibratória (PV). OBJETIVO: Sistematizar evidências sobre a funcionalidade e a segurança da aplicação da PV em pacientes adultos hospitalizados. MÉTODOS: Revisão sistemática, registrada na PROSPERO com código CRD42019119672. Desenvolvida nas bases: LILACS, SciELO, MedLine/PubMed, EBSCOhost e PEDro. Descritores e palavras-chave: “Whole body vibration”, “Intensive Care Units”, “hospitalization”, “muscle strenght”, e “functional capacity”. Incluídos estudos que analisaram os efeitos e a segurança da aplicação da PV em pacientes adultos hospitalizados. A qualidade metodológica foi avaliada através da escala Downs and Black. RESULTADOS: Incluídos 2 estudos, um ensaio clínico randomizado e outro estudo de intervenção controlado. A amostra variou entre 24 e 40 sujeitos, de ambos os sexos, média de idade 52±4 anos, com diagnóstico de DPOC e condições variadas. Houve uma melhora na distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos e diminuição no tempo do teste de sentar e levantar, aumento dos níveis de irisina e melhora na qualidade de vida, em relação aos parâmetros dos sinais vitais não teve alterações significativas. O escore metodológico foi em média 16. CONCLUSÃO: Os resultados indicam que a PV parece ser viável e segura, podendo trazer efeitos favoráveis na funcionalidade para o tratamento em pacientes adultos hospitalizados, sendo uma alternativa para a reabilitação de forma precoce.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Renata Ferreira de Moura, Universidade Salvador (UNIFACS) - Feira de Santana

    Grupo de Pesquisa Ciências da Saúde em Fisioterapia, Universidade Salvador. Feira de Santana, Bahia, Brasil.

  • Alan Carlos Nery dos Santos, Universidade Salvador (UNIFACS) - Feira de Santana Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP) – Salvador (BA), Brasil

    Grupo de Pesquisa Ciências da Saúde em Fisioterapia, Universidade Salvador. Feira de Santana, Bahia, Brasil.

    Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP) – Salvador, Bahia, Brasil.

  • Ramon Martins Barbosa, Universidade Salvador (UNIFACS) - Feira de Santana
    Grupo de Pesquisa Ciências da Saúde em Fisioterapia, Universidade Salvador. Feira de Santana, Bahia, Brasil.
  • Bruno Prata Martinez, Universidade Federal da Bahia (UFBA) Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

    Programa de Pós-Graduação em Medicina e Saúde Humana(PPgMS), Universidade Federal da Bahia(UFBA). Salvador, Bahia, Brasil.

    Universidade do Estado da Bahia(UNEB), Salvador, Bahia, Brasil.

  • Vinícius Afonso Gomes, Universidade Salvador (UNIFACS) - Feira de Santana Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP) – Salvador (BA), Brasil

    Grupo de Pesquisa Ciências da Saúde em Fisioterapia, Universidade Salvador. Feira de Santana, Bahia, Brasil.

    Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP) – Salvador, Bahia, Brasil.

Publicado

27.11.2020

Edição

Seção

Revisões de Literatura

Como Citar

1.
Ferreira de Moura R, Carlos Nery dos Santos A, Martins Barbosa R, Prata Martinez B, Afonso Gomes V. Segurança e aplicação da plataforma vibratória em pacientes hospitalizados: uma revisão sistemática. Rev Pesq Fisio [Internet]. 27º de novembro de 2020 [citado 25º de julho de 2024];10(4):774-8. Disponível em: https://journals.bahiana.edu.br/index.php/fisioterapia/article/view/3251

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)