PSICOLOGIA E DESIGUALDADE SOCIAL

Autores

  • Ana Mercês Bahia Bock Psicóloga. Doutora em Psicologia Social. Professora titular na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v5i2.1112

Palavras-chave:

desigualdade social, dimensão subjetiva, subjetividade

Resumo

O texto debate a desigualdade social como a grande questão brasileira. Os índices comprovam que o Brasil é uma das nações mais bem classificadas na produção de riquezas, mas a distribuição destas o coloca entre as nações campeãs de desigualdade social. Apesar da forte presença deste aspecto, a Psicologia tem desvalorizado ou ignorado a desigualdade social como um aspecto determinante da constituição das subjetividades. O artigo argumenta que esta falta de prioridade ao assunto é uma questão epistemológica que deve ser enfrentada e superada (transformada) na Psicologia. Esta superação se dará pela adoção de uma visão de sujeito e de sua relação com o mundo que adota como categoria fundamental a historicidade, afirmando a subjetividade como aspecto da realidade que se constitui como uma dimensão do real. Subjetividade e objetividade são uma relação dialética de constituição mutua. Ignorar esta relação leva e tem levado à psicologia a se constituir como ideologia que oculta a produção social da desigualdade. 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

19.12.2016

Edição

Seção

Ensaios Teóricos

Como Citar

PSICOLOGIA E DESIGUALDADE SOCIAL. (2016). Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 5(2). https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v5i2.1112

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >>