A IMPORTÂNCIA DOS VÍNCULOS AFETIVOS E DA INTERAÇÃO FAMILIAR PARA A FORMAÇÃO E APRENDIZAGEM ESCOLAR DAS CRIANÇAS

Autores

  • Luara Pinheiro Esteves Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Silvanne Ribeiro Escola Bahiana de Medicina e Saúde pública, Centro Universitário Estácio de Sá

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v5i2.879

Palavras-chave:

Vínculos e Interação Familiar. Escola. Aprendizagem. Desenvolvimento Infantil.

Resumo

Uma série de autores defende que a aprendizagem está presente na vida dos seres humanos desde o seu nascimento. Entretanto, na atualidade, observa-se diversas crises de valores e de estruturação de vínculos afetivos, o que dá lugar a visões fragmentárias de desenvolvimento, fato que repercute na aprendizagem e na formação das crianças gerando dissensos acentuados no discurso de contextos educativos essenciais como a escola e a família. A faceta cognitiva ainda é prioritariamente valorizada, apesar de ser amplamente difundido na literatura que o desenvolvimento humano ocorre em suas múltiplas facetas. O objetivo principal desse trabalho foi compreender a importância dos vínculos e da interação familiar para as crianças em processo de aprendizagem escolar. Para tanto, se utilizou a revisão bibliográfica, buscando a reorganização de alguns conceitos e contribuição da literatura ao tema aqui proposto. Os resultados apontam que há uma estreita relação entre formação de vínculos, interação familiar e êxito na aprendizagem da criança. Conclui-se que os vínculos afetivos possuem relação direta com o sucesso na aprendizagem e que o diálogo entre ambos contextos, família e escola, torna-se essencial à formação de crianças seguras e saudáveis, contribuindo ao combate à infância medicalizada, sem afeto e sem voz.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Luara Pinheiro Esteves, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
    Psicóloga, com especialização em andamento em Gestalt-Terapia. Instituto Gestalt Terapia da Bahia.
  • Silvanne Ribeiro, Escola Bahiana de Medicina e Saúde pública, Centro Universitário Estácio de Sá
    Doutorado em Psicologia Evolutiva e da Educação pela Universidad de Barcelona (2009). Mestrado em Psicologia Evolutiva e da Educação pela Universidad de Barcelona (2001) e Pedagoga pela Universidade Católica do Salvador (1997).

Downloads

Publicado

19.12.2016

Edição

Seção

Estudos Teóricos

Como Citar

A IMPORTÂNCIA DOS VÍNCULOS AFETIVOS E DA INTERAÇÃO FAMILIAR PARA A FORMAÇÃO E APRENDIZAGEM ESCOLAR DAS CRIANÇAS. (2016). Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 5(2). https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v5i2.879

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 > >>