ALTERAÇÕES NA POSTURA E NA MARCHA DO PORTADOR DA DOENÇA DE PARKINSON

Autores

  • Fernando Jorge Seixas Atta UNIME – União Metropolitana de Educação e Cultura. Faculdade de União de Ciências Agrárias e da Saúde
  • Bárbara Lobo EBMSP – Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. GDSNME – Grupo de Pesquisa em Dinâmica do Sistema Musculoesquelético
  • Ailton Mello UFBA – Universidade Federal da Bahia
  • Abrahão Fontes Baptista GDSNME – Grupo de Pesquisa em Dinâmica do Sistema Musculoesquelético & UFBA – Universidade Federal da Bahia
  • Selena Márcia Dubois Mendes EBMSP – Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. GDSNME – Grupo de Pesquisa em Dinâmica do Sistema Musculoesquelético
  • Kátia Nunes Sá EBMSP – Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. GDSNME – Grupo de Pesquisa em Dinâmica do Sistema Musculoesquelético

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v1i1.11

Palavras-chave:

Doença de Parkinson, Postura, Marcha, Fisioterapia

Resumo

Introdução: Estudos sugerem uma possível relação entre a doença de Parkinson e alterações observadas na marcha e postura dos seus portadores, referindo que a ausência da dopanimina afeta o controle motor o que leva às disfunções do movimento. Objetivo: Avaliar as alterações na postura e na marcha de indivíduos parkinsonianos, através de ferramentas de avaliação da postura estática e parâmetros cinemáticos da marcha. Metodologia: Foram avaliados em um modelo de corte transversal, dezesseis indivíduos acometidos pela doença e dezesseis indivíduos hígidos, com idade entre 55 e 75 anos e altura e peso variado, porém pareados. A postura no plano sagital foi classificada em oito grupos e a marcha avaliada em cinco dos seus parâmetros através de observadores clínicos cegos. Resultados: Entre os sujeitos com Parkinson foram verificadas alterações significativas para a cifose torácica e cabeça anteriorizada. Houve também associação clínica entre costas planas e joelho flexum. Na análise de associação foi verificado que em quatro variáveis estudadas na marcha apresentaram médias menores no grupo com Parkinson, tendo destaque a amplitude média do passo, seguida da cadência e comprimento da passada. A única variável que apresentou média inferior no grupo controle foi largura do passo. Conclusão: A doença de Parkinson afeta o desmpenho motor da marcha e o equilíbrio postural, porém a largura de passo que deveria ser maior no grupo teste como

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

03.07.2015

Edição

Seção

Artigos Originais

Como Citar

1.
Seixas Atta FJ, Lobo B, Mello A, Fontes Baptista A, Dubois Mendes SM, Nunes Sá K. ALTERAÇÕES NA POSTURA E NA MARCHA DO PORTADOR DA DOENÇA DE PARKINSON. Rev Pesq Fisio [Internet]. 3º de julho de 2015 [citado 30º de maio de 2024];1(1). Disponível em: https://journals.bahiana.edu.br/index.php/fisioterapia/article/view/11

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>