Depressão, ansiedade, estresse e qualidade de vida de estudantes de universidades pública e privada

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.2022.e4038

Palavras-chave:

Qualidade de vida, Ansiedade, Depressão, Estresse

Resumo

INTRODUÇÃO: Variáveis como depressão, ansiedade, estresse e qualidade de vida oferecem indicativos de saúde e doença de jovens, estudantes em fase de formação profissional, uma vez que representam quatro das dez principais causas de incapacidade no mundo. OBJETIVO GERAL: Avaliar e correlacionar a presença de sinais e sintomas de depressão, ansiedade, estresse e qualidade de vida de universitários de duas instituições, sendo uma pública e outra privada; OBJETIVOS: a) Caracterizar o perfil sociodemográfico; b) Avaliar sintomas de depressão, sinais de ansiedade e estresse e qualidade de vida geral; c) correlacionar as variáveis qualidade de vida, sinais e sintomas de ansiedade, depressão e estresse. MÉTODO: Pesquisa de cunho quantitativo. Para coleta de dados foram utilizados os seguintes instrumentos: questionário de dados socioeconômicos e culturais; WHOQOL Breve e EADS – Escala de Depressão, Ansiedade e Estresse Os dados foram avaliados estatisticamente com auxílio do Programa SPSS– versão 2.0 para Windows. RESULTADOS: Participaram da pesquisa 570 Universitários, 344 estudantes da Instituição Privada e 226 da Instituição Pública, dos gêneros feminino e masculino, entre 16 e 55 anos.    Os resultados revelaram que não houve diferença significativa na qualidade de vida nos domínios Psicológico e Social de ambas as Instituições. Os domínios mais afetados, ou seja, aquele, em que os universitários encontram mais prejuízo é no que se referem ao domínio Físico e Meio Ambiente de ambas as Instituições. CONCLUSÃO: Assim sendo, observa-se que os estudantes obtiveram um grau leve de estresse, depressão e ansiedade em ambas as instituições. Ao correlacionar os domínios de qualidade de vida e as variáveis: ansiedade, depressão e estresse, observou-se que quanto maior a depressão, menor a qualidade de vida nos domínios psicológico e ambiental. A partir dos resultados, sugerem-se estudos mais aprofundados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Almeida, M. A. B., Gutierrez, G. L., & Marques, R. (2012). Qualidade de vida [Calidad de vida]. EACH. http://each.uspnet.usp.br/edicoes-each/qualidade_vida.pdf

Andrade, K. O., Souza, J. C., Leite, L. R. C., Figueiró, M. T., & Cunha, B. V. S. (2011). Qualidade de vida em Estudantes de Psicologia [Calidad de vida en los estudiantes de psicología]. Psicólogo Informação, 15(15), 129-141. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-88092011000100009

Apóstolo, J. L. A., Figueiredo, M. H., Mendes, A. C., & Rodrigues, M. A. (2011). Depressão, ansiedade e estresse em usuários de cuidados primários de saúde. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 19(2), 1-06. https://www.scielo.br/j/rlae/a/GQqtYNjzjMYVKXVPGQL4mJK/?format=pdf&lang=pt#:~:text=Identificaram%2Dse%20n%C3%ADveis%20graves%20ou,est%C3%A3o%20forte%20e%20positivamente%20associados

Baldassin, S. (2010) Ansiedade e depressão no estudante de medicina: Revisão de estudos brasileiros [Ansiedad y depresión en estudiantes de medicina: revisión de estudios brasileños]. Cadernos ABEM, 6(6), 19-26. http://docplayer.com.br/14923626-Ansiedade-e-depressao-no-estudante-de-medicina-revisao-de-estudos-brasileiros.html

Barreto, L. M. S., Coutinho, M. P. L., & Ribeiro, C. G. (2009). Qualidade de vida no contexto migratório: um estudo com imigrantes africanos residentes em João Pessoa-PB, Brasil [Calidade de vida en el contexto migratório: un estudio con inmigrantes africanos residentes en João Pessoa-PB, Brasi]. Mudanças - Psicologia da Saúde, 17(2), 116-122. https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MUD/article/view/2127/2089

Calais, S. L., Carrara, K., Brum, M. M., Batista, K., Yamada, J. K., & Oliveira, J. R. S. (2007). Estresse entre calouros e veteranos de jornalismo [El estrés entre los novatos y los veteranos del periodismo]. Estudos de Psicologia (Campinas), 24(1), 69-77. https://doi.org/10.1590/S0103-166X2007000100008

Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (2002). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais [Manual diagnóstico y estadístico de los trastornos mentales] (4ª ed). Artmed.

Fleck, M. P. A., Borges, Z. N., Bolognesi, G., & Rocha, N. S. (2003). Desenvolvimento do WHOQOL, módulo espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais [Desarrollo del módulo WHOQOL, espiritualidad, religiosidad y creencias personales]. Revista de Saúde Pública, 37(4), 446-455. https://doi.org/10.1590/S0034-89102003000400009

Fleck, M. P. A., Leal, O. F., Louzada, S., Xavier, M., Chachamovich, E., Vieira, G., Santos, L., & Pinzon, V. (1999). Desenvolvimento da versão em português do instrumento de avaliação de qualidade de vida da OMS (WHOQOL-100) [Desarrollo de la versión portuguesa de la herramienta de evaluación de la calidad de vida de la OMS (WHOQOL-100)]. Revista Brasileira de Psiquiatria, 21(1), 19-28. https://doi.org/10.1590/S1516-44461999000100006

Gama, M. M. A., Moura. G. S., Araújo, R. F., & Teixeira-Silva, F. (2008). Ansiedade-traço em estudantes universitários de Aracaju (SE) [Rasgo de ansiedad en estudiantes universitarios de Aracaju (SE)]. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, 30 (1),19-24. https://doi.org/10.1590/S0101-81082008000100007

Gardner, J., & Bell, A. H. (2011). Superando a ansiedade, o pânico e a depressão: Novas maneiras de recuperar a Autoconfiança [Superar la ansiedad, el pánico y la depresión: nuevas formas de recuperar la confianza en uno mismo]. Madras Ltda.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2011). PNAD 2011. https://www.ibge.gov.br/graficos_dinamicos/pnad2011/

Leahy, R. L. (2015). Vença a depressão antes que ela vença você [Vence a la depresión antes de que te venza a ti]. Artmed.

Lipp, M. N. (2007). Transtorno de Adaptação [Trastorno de adaptación]. Boletim Academia Paulista de Psicologia, 1(7), 72-82. https://www.redalyc.org/pdf/946/94627112.pdf

Lopes Neto, D., Vieira, H. W. D., Arruda, A. T., & Farina, H. A. D. (2009). Atenção à Saúde Mental no Amazonas, Brasil: um olhar sobre os Centros de Atenção Psicossocial [La atención a la salud mental en Amazonas, Brasil: una mirada a los centros de atención psicossocial]. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, 1(2), 23-37. https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/68470

Marques, R. F. R. (2007). Esporte e qualidade de vida: reflexão sociológica [Deporte y calidad de vida: reflexión sociológica] [tesis de maestría, Universidade Estadual de Campinas]. Red de Repositorios Latinoamericanos. https://repositorioslatinoamericanos.uchile.cl/handle/2250/1312566

Meyer, C., Guimarães, A. C. A., Machado, Z., & Parcias, S. R. (2012). Qualidade de vida e estresse ocupacional em estudantes de medicina [Calidad de vida y estrés laboral en estudiantes de medicina]. Revista Brasileira de Educação Médica, 36(4): 489-498. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022012000600007

Ministério da Sáude. (2010). Departamento de Atenção Básica: Diretrizes do NASF: Núcleo de Apoio a Saúde da Família [Departamento de Atención Primaria: Directrices de la NASF: Centro de Apoyo a la Salud Familiar]. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_do_nasf_nucleo.pdf

Moreno, D. H., Moreno, R.A., & Souza, M. G. S. (2012). Transtorno depressivo ao longo da vida [Trastorno depresivo de por vida]. In O. V. Forlenza, & E. C Miguel (Orgs). Compêndio de Clínica Psiquiátrica. Manole

Oliveira, J. A. C., & Oliveira, L. C. (2011). Qualidade de vida: evolução do conceito. In J. C. Souza (Org). Qualidade de vida e Saúde. Vetor.

Organização Mundial da Saúde (2001). Saúde mental: nova concepção, nova esperança [Salud mental: nueva concepción, nueva esperanza]. https://www.who.int/whr/2001/en/whr01_djmessage_po.pdf

Organização Mundial da Saúde. (1998). WHOQOL e espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais (SRPB) [WHOQOL y espiritualidad, religiosidad y creencias personales (SRPB)]. https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/70897/WHO_MSA_MHP_98.2_eng.pdf;sequence=1

Organização Mundial da Saúde. (2009). Depressão será a doença mais comum do mundo em 2030, diz OMS [La depresión será la enfermedad más común del mundo en 2030, según la OMS]. https://www.sbcm.org.br/v2/index.php?catid=0&id=1317

Organização Mundial da Saúde. (2020). Depressão. https://www.paho.org/pt/topicos/depressao

Organização Mundial da Saúde. (junho, 2021). Uma em cada 100 mortes ocorre por suicídio, revelam estatísticas da OMS [Una de cada 100 muertes se produce por suicidio, según las estadísticas de la OMS]. https://www.paho.org/pt/noticias/17-6-2021-uma-em-cada-100-mortes-ocorre-por-suicidio-revelam-estatisticas-da-oms

Organização Mundial de Saúde. (2017). Depressão [Depresión]. https://www.paho.org/pt/topicos/depressao

Parreira, J. (2008). Ansiedade tem cura [La ansiedad es curable]. Imprimatur.

Petrini, A.C., Margato. G., & Martins, G.C. (08 de novembro de 2011). Avaliação da qualidade de vida de estudantes universitários de diferentes períodos: noturno e diurno [Evaluación de la calidad de vida de los estudiantes universitarios desde diferentes periodos: nocturno y diurno] [escaparate]. 9° Mostra Acadêmica da UNIMEP. http://www.unimep.br/phpg/mostraacademica/anais/9mostra/5/348.pdf

Rea, L. M., & Parker, R.A. (2002). Metodologia de pesquisa: do planejamento à execução [Metodología de la investigación: de la planificación a la ejecución]. Pioneira Thompson Learning.

Ribeiro, J. L. P., Honrado, A., & Leal, I. (2004). Contribuição para o estudo da adaptação portuguesa das escalas de ansiedade, depressão e stress (EADS) de 21 itens de Lovibond e Lovibond [Contribución al estudio de la adaptación portuguesa de las escalas de ansiedad, depresión y estrés de 21 ítems de Lovibond y Lovibond (EADS)]. Psicologia, Saúde e Doença, 5(2), 229-239. https://www.redalyc.org/pdf/362/36250207.pdf

Rossetti Jr., H., & Schimiguel, J. (2014). Perfil econômico e social dos estudantes de cursos superiores de tecnologia em instituições particulares de ensino [Perfil económico y social de los estudiantes de cursos de tecnología en centros educativos privados]. Revista Académica de Economia. http://www.eumed.net/cursecon/ecolat/br/11/rjjs.html

Sociedade Brasileira de Clínica Médica. (2009). Depressão será a doença mais comum do mundo em 2030, diz OMS [La depresión será la enfermedad más común del mundo en 2030, según la OMS]. https://www.sbcm.org.br/v2/index.php?catid=0&id=1317

Souza, A.B., & Cruz, J. P. (2008). Narrativa: Protótipo da depressão [Narrativa: Prototipo de depresión]. Mudanças- Psicologia da Saúde, 16(1), 71-80. https://doi.org/10.15603/2176-1019/mud.v16n1p71-80

Souza, L. A., Ines, L. L., Paiva, T. A., Melo, J. G., & Rechenchosky, L. (2012). Qualidade de vida de acadêmicos de educação física: ingressantes e concluintes [Calidad de vida de los estudiantes de educación física: ingresantes y egresados]. Coleção Pesquisa em Educação Física, 11(5), 129-136. https://fontouraeditora.com.br/periodico/upload/artigo/989_1503352138.pdf

Viana, M. C., & Andrade, L.H. (2012). Prevalência de transtornos psiquiátricos distribuídos por idade e sexo na Região Metropolitana de São Paulo, Brasil: resultados do Estudo Epidemiológico de Transtornos Mentais São Paulo Megacity [Prevalencia de los trastornos psiquiátricos distribuidos por edad y sexo en la Región Metropolitana de São Paulo, Brasil: resultados del Estudio Epidemiológico de los Trastornos Mentales de la Megaciudad de São Paulo]. Revista Brasileira de Psiquiatria. 34(3), 249-260. https://doi.org/10.1016/j.rbp.2012.03.001

World Health Organization. (2008). Classificação dos transtornos mentais e de comportamento da CID10 [Clasificación CIE10 de los trastornos mentales y del comportamento]. Artmed.

Publicado

2022-01-19

Como Citar

Guimarães, M. F., Martins Vizzotto, M., Maria Capelão Avoglia, H. R., & Aparecida Faria Paiva, E. (2022). Depressão, ansiedade, estresse e qualidade de vida de estudantes de universidades pública e privada. Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 11, e4038. https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.2022.e4038

Edição

Seção

Artigos Originais