Efeitos da posição prona em pacientes com síndrome do desconforto respiratório agudo: uma revisão sistemática

Autores

  • Joana Branco Véras Fisioterapeuta
  • Bruno Prata Martinez Universidade Federal da Bahia Departamento de Fisioterapia
  • Mansueto Gomes Neto Universidade Federal da Bahia Departamento de Fisioterapia
  • Micheli Bernadone Saquetto Universidade Federal da Bahia Departamento de Fisioterapia
  • Cristiano Sena Conceição Universidade Federal da Bahia Departamento de Fisioterapia
  • Cássio Magalhães Silva Universidade Federal da Bahia Departamento de Fisioterapia

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v9i1.2175

Palavras-chave:

Síndrome do Desconforto Respiratório do Adulto. Decúbito ventral. Oxigenação. Mecânica respiratória.

Resumo

INTRODUÇÃO: A síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) é caracterizada por resposta inflamatória da membrana alvéolo capilar a injúrias pulmonares diretas ou indiretas, cursando com redução de complacência e presença de infiltrados pulmonares. Tal condição provoca alterações na mecânica pulmonar e nas trocas gasosas, gerando hipoxemia. OBJETIVO: Revisar sistematicamente ensaios clínicos randomizados que investigaram os efeitos da posição prona e suas repercussões na oxigenação, mecânica respiratória, mortalidade e ocorrência de eventos adversos em pacientes com SDRA. Materiais e MÉTODOS: Revisão sistemática da literatura, seguindo as recomendações PRISMA. As buscas foram realizadas nas bibliotecas de dados PubMed, BVS, PEDro e SciELO, por dois revisores independentes. Incluído estudos ensaio clínico randomizado que apresentavam intervenção a terapia de posicionamento em prono, que compararam a ventilação na posição prona com a supina. Os desfechos analisados foram oxigenação, mecânica respiratória, mortalidade e ocorrência de eventos adversos, através de análise descritiva.  A qualidade metodológica dos estudos foi avaliada pela escala PEDro. Foram incluídos os ensaios clínicos randomizados RESULTADOS: Foram analisados 8 artigos, com média 6 na escala PEDro. Os estudos demonstraram resultados positivos na oxigenação, pouca influência na mecânica respiratória, melhora nas taxas de mortalidade e alta prevalência de efeitos adversos, minimizados com a capacitação da equipe. Destaco a variedade metodológica e dos desfechos como limitação da pesquisa. CONCLUSÃO: A posição prona é capaz de promover efeitos benéficos na oxigenação, complacência, mortalidade e queda de eventos adversos em indivíduos com SDRA. Entretanto, destaca-se a necessidade de realização de novos ensaios clínicos sobre o tema, que ofereçam amostras satisfatórias e metodologias semelhantes.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Publicado

01.02.2019

Edição

Seção

Revisões de Literatura

Como Citar

1.
Véras JB, Martinez BP, Neto MG, Saquetto MB, Conceição CS, Silva CM. Efeitos da posição prona em pacientes com síndrome do desconforto respiratório agudo: uma revisão sistemática. Rev Pesq Fisio [Internet]. 1º de fevereiro de 2019 [citado 26º de maio de 2024];9(1):129-38. Disponível em: https://journals.bahiana.edu.br/index.php/fisioterapia/article/view/2175

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>